Joinville: uma ponte do passado ao futuro

Por Hiberson von Neuhoff

Joinville, em Santa Catarina, outrora chamada Colônia Dona Francisca, é a maior cidade do Estado e reduto de imigrantes alemães na região. Surgiu de um presente imperial de casamento e posteriormente, através da Companhia de Hamburgo, recebeu seus primeiros imigrantes germânicos em 1851. Desde então, a cidade é marcada pela forte presença cultural que reflete nas relações humanas e na preservação da memória da colonização.
É desta cidade também o primeiro jornal do estado, o Kolonie Zeitung, redigido em alemão e que abrangia também a colônia Blumenau. A partir da campanha de nacionalização, a cidade sofreu com a repressão a seu idioma e muitos de seus costumes. Entretanto, após tal período houve a reafirmação da identidade através de instituições como a Sociedade Cultural Lírica e mais recentemente a Sociedade Cultural Alemã de Joinville.

Atualmente, a cidade contrasta a sua história com o futuro e ao mesmo tempo que cresce ainda é possível ouvir alemão em muitas oca-siões. Além disso, o município não abre mão de seus inúmeros estabelecimentos culinários típicos. E em nenhuma reunião familiar pode faltar o doce mais famoso da cidade: o Schnecke.

Um espaço de contrastes.

One thought on “Joinville: uma ponte do passado ao futuro”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar as seguintes tags HTML e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>