Advento, tradições e o espírito natalino teuto-brasileiro

Neste domingo, 02/12, iniciou o Advento. Um período muito importante para os cristãos, já que se trata da preparação para a chegada de Jesus, no seu nascimento – ligado ao dia 25 de dezembro. No ocidente é considerado um tempo de calma e reflexão antes da chegada do Natal. Uma canção bem popular na Europa e também nas comunidades teuto-brasileira nos recorda dessa tradição do Advento:

Advent, Advent, ein Lichtlein brennt, erst eins, dann zwei, dann drei, dann vier, dann steht das Christkind vor der Tür.

Fazendo uma tradução livre poderíamos dizer “Advento, advento, uma luzinha a queimar. Primeiro uma, depois duas, aí três e quatro, então chega o menino Jesus à nossa porta”. Descreve a tradição de acender uma vela por domingo de advento: quando se chega à quarta vela se tem o Natal à beira da sua porta, a proximidade da data de seu nascimento. Por sinal o termo Advento vem do latim, com significado de “chegada”, a chegada do menino Jesus.

Não por acaso que a partir do primeiro domingo de advento que as famílias preparam suas residências para essa grande festa, com símbolos natalinos e com rituais ligados a crenças religiosas – algumas delas vindas de culturas pagãs. Dentre as tradições desse período está a montagem e enfeite do pinheirinho, a organização do presépio, a iluminação da residência com lampadinhas ou velas, o encontro de grupos de orações, o ensaio dos cânticos natalinos e o preparo de quitutes típicos – como biscoitos de Natal, panetones, doces, entre outros.

A organização dos festejos procede em várias etapas: inicia no primeiro domingo de advento (que neste ano foi 02/12) e segue até o dia 25/12, dia principal. O encerramento propriamente dito só ocorre em 06/12, o dia dos Reis Magos, quando as famílias guardam os enfeites e símbolos natalinos para serem reorganizados somente no ano seguinte. Trata-se de formação de um ciclo que segue o calendário cristão.

No Brasil várias tradições natalinas chegaram pelas mãos de comunidades de língua alemã, seja direta ou indiretamente. Se acredita que os imigrantes alemães tenham incentivado muitos dos hábitos desse período do advento, em muitos países, contudo é mais provável que tenham aportado em terras latino-americanas por outras vias, inclusive por tendências das aristocracias dos séculos XIX e XX, assim como produto da moda, além da influência das mídias. Observando o segmento da musical, por exemplo, pode-se ter uma mostra dessa influência: as canções populares “O Tannenbaum“, conhecida aqui como “Ó Pinheirinho de Natal”, e “Ihr Kinderlein kommet“, em português cantada como “Ó vinde meninos”, povoam as festas e discos temáticos. E a música mais conhecida do mundo dessa época é indiscutivelmente “Stille Nacht, Heilige Nacht“, o “Noite Feliz”, ouvida pela primeira vez em Oberndorf bei Salzburg, na Áustria, próximo à fronteira com a Alemanha.

De toda forma, é importante recordar que mesmo essa festividade sendo a festa cristã mais destacada do ano, para as Igrejas a data magna do cristianismo é a Páscoa, que marca a crença na ressurreição do Cristo. Contudo, para o comércio, muito em função da tradição da compra de presentes, do hábito de enfeitar as casas e de realizar uma grande ceia, o Natal é o momento mais esperado do ano, pois movimenta compras e aquece a economia. A segunda data mais esperada pelos comerciantes brasileiros é o Dia das Mães.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar as seguintes tags HTML e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>