Múltiplas plataformas: desafio constante

Tem quem goste muito de ficar usando telefone celular para mandar mensagens e postar fotos e comentários na Internet. Há pessoas que amam ficar horas em frente ao computador interagindo através de redes sociais. E abrir vídeos e mais vídeos nos sites é terapia e entretenimento para muita gente. O universo digital tem seus atrativos.

Contudo, trabalhar com esse espaço digital não é a mesma coisa do que se divertir com ele: exige atenção e planejamento. O espectador quando observa um audiovisual de um amigo ou conhecido, por exemplo, aceita um material amador – com vídeos tremidos, fora de foco e som pouco audível. Pode achar engraçado, rir e repassar a terceiros. Todavia, isso não vale para um conteúdo visto como profissional, que é assinado por alguma instituição. Nesses casos a comparação feita é com programas televisivos, com alto padrão técnico e estético, ou mesmo com cinema e webséries. Por isso, dialogar em múltiplas plataformas exige cuidados para atender os interesses e anseios, com boa qualidade, do público.

Estar no ambiente virtual não é fácil, pelo menos quando se busca, com recursos limitados, apresentar um bom resultado. E isso não vale somente para áudios e vídeos: escrever um bom texto, passar pela devida correção e conferência, diagramar e, em muitos casos, traduzir para outro idioma, representam um exercício de foco, tempo e paciência. Transforma-se em uma tarefa em equipe. Há uma diferença clara entre uma revista – impressa ou online – e um fanzine, ou mesmo um blog. Os níveis de exigência do produtor e do leitor mudam.

Observando a realidade do Der Hut, percebe-se que o grande desafio que se está passando no momento é se adequar às demandas do público e ainda ter fôlego para dar continuidade aos conteúdos. Recebemos recados com elogios e críticas aos textos, vídeos, áudios e imagens postados e isso nos instiga a melhorar. Ao mesmo tempo, nos dá consciência de que não somos uma editora ou produtora de grande porte, como conglomerados de mídia. Estamos, sim, atuando da melhor forma possível com informações, identidades e histórias teuto-brasileiuras. Relatos de pessoas se comunicando com outras pessoas, muitas vezes em alemão ou português – que para alguns deveria ser chamado de brasileiro.

Esperamos poder continuar atendendo aos anseios de nossos companheiros de jornada em muitos canais de comunicação. Agradecemos a todos pela parceria. Contamos com todos vocês na construção de novos e novos projetos.

Foto: Elisangela e Denis: a dupla que coordena o Boletim Der Hut.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar as seguintes tags HTML e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>